selo 40

Aproveite a segunda-feira para investir e planejar seu futuro

O primeiro dia útil da semana é velho conhecido das dietas. Mas, que tal, desta vez, o foco ser a saúde do seu bolso?

Seja sincero: no Réveillon, você prometeu cuidar da alimentação e, quem sabe, fazer algum exercício. Em abril, os ovos de Páscoa o fizeram lembrar do compromisso. Mais uma segunda-feira chegou e, com ela, a retomada dessas metas, por vezes difíceis de cumprir. Mas você já pensou na dieta financeira? Como vai garantir uma renda estável e confortável no futuro? Segundo nosso especialista, uma boa ideia é considerar uma previdência privada.

“É de conhecimento comum dos brasileiros que a Previdência Social não vai ser suficiente para proporcionar a aposentadoria no futuro”, explica Gabriel Escabin, da BTG Pactual Vida e Previdência. “A previdência privada surge para garantir a aposentadoria confortável.” Não por acaso, esse é um mercado que, no Brasil, movimenta mais de 600 bilhões de reais por ano.

Além de prover o futuro, é uma forma de facilitar o planejamento financeiro do cliente. “Muitas vezes, o investidor iniciante sabe que precisa de previdência, mas não tem conhecimento sobre por onde começar. No BTG Pactual, oferecemos uma equipe de suporte, sem taxa de carregamento, nem de entrada nem de saída”, diz.

Os clientes do banco contam com conteúdo em texto e vídeo, além da assessoria de consultores. Por isso, acaba sendo uma opção atrativa para quem está começando e para investidores que já mantêm planos de previdência de outras empresas e decidem fazer a portabilidade. “É tão simples quanto mudar a operadora de celular: você contrata o BTG e nós cuidamos da papelada e do contato com a empresa antiga”, garante Escabin. Com a vantagem de que, como não é um resgate, mas uma mudança, o investidor não paga impostos sobre a transação.

Três decisões

Para quem não sabe por onde começar, o banco oferece um simulador de previdência que permite, com base em perguntas simples e objetivas, descrever o perfil do investidor. O simulador ajuda a tomar algumas decisões importantes na hora de escolher o melhor plano. A primeira delas exige conhecer duas siglas: PGBL e VGBL.

O Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) é ideal para quem declara Imposto de Renda (IR) no formulário completo, porque todas as contribuições podem ser deduzidas até o limite de 12% da renda bruta anual tributável. Já o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) é indicado para quem usa o formulário simplificado para declarar IR ou ultrapassou o limite de 12%.

No caso do VGBL, a tributação ocorre apenas sobre os rendimentos. No PGBL, recai sobre a soma da contribuição com o rendimento. “A diferença entre as duas opções está muito mais no processo de utilização de benefício fiscal ou de pagamento de imposto de renda no final do período”, ressalta o especialista.

A segunda decisão a tomar é optar pela taxação progressiva ou regressiva. “A tabela regressiva reduz a alíquota de imposto ao passar do tempo de contribuição. Já a tabela progressiva parte da isenção até chegar ao teto de 27,5%. A tabela regressiva dá um ganho pelo tempo, e a progressiva dá ganho pelo volume.” O terceiro passo, por fim, é comparar seguradoras, que oferecem produtos e fundos diferentes.

No caso do BTG Pactual, o diferencial é sua estrutura multifundos, que reúne 13 fundos de previdência, de gestores diferentes, e permite que o investidor altere o fundo em que investe, sem burocracia, sem pagar taxas e sem precisar efetuar resgates. “Em outras seguradoras, para fazer essa mudança, é preciso preencher um formulário e esperar, muitas vezes, 20 dias. Aqui, a transferência é efetivada em 48 horas”, conta Escabin. “Outra vantagem é a eficiência na alocação, sem fazer segregação por patrimônio. A partir de um investimento inicial de 1 000 reais, o cliente tem acesso a todos os produtos.”

Em outras palavras, o sistema multifundos permite que o investidor antenado com o mercado mude de fundo, sem burocracia, em busca da maior rentabilidade. Com a segurança adicional proporcionada pelo fato de que 100% dos recursos são investidos em fundos geridos pelo próprio banco. Dessa maneira, fica fácil fazer dieta. Sem sofrimento, com praticidade e futuro garantido.

Histórico

Notícias mais lidas