selo 40

Casal faz música sobre a morte e grava clipe em cemitério

Em Campo Grande, os namorados Ana Maria e Pedro Fatori agora formam uma dupla musical. Juntos há um ano, os dois deram início ao projeto “Vozmecê” para falar da vida e seus desafios através da música, mas com uma linguagem mais leve e autêntica das letras a melodia. Assim nasceu a música “Ampulheta”, trabalho que fala da morte e teve clipe gravado dentro de cemitérios públicos da cidade. A letra começou a ser composta em 2014 pelo Pedro, após a morte de Roberto Gómez Bolaños, mais conhecido pelo personagem “Chaves”, que marcou a infância de muita gente. “A parte final foi feita esse ano, com minha ajuda, pensando numa resposta para a morte”, explica Ana. O tempo voa e a vida continua, justamente isso que Ana e Pedro tentam passar com a música sobre a morte, como proposta de levar ao conforto e “levar a angústia para brincar”. Por isso, tiveram a ideia de gravar dentro do cemitério, cantando e até mesmo deitando entre as tumbas. “Queríamos passar a sensação de que a morte está intimamente relacionada com a vida, embora seja o outro lado da moeda. Isso ajuda a perceber onde nós estamos e que a gente continua vivo apesar da morte e das lembranças de quem já se foi”, explica. O clipe foi feito em abril e lançado na última segunda-feira. O projeto tem nove meses e as influências da dupla são cheias de brasilidades, como Milton nascimento, Mutantes, BaianaSystem, Belchior e Novos Baianos. “Nosso trabalho autoral trata de assuntos delicados e problemas que enfrentamos dentro da sociedade, até mesmo que banalizam a arte, mas tudo isso de uma maneira leve”. Fonte: Campo Grande News    

Histórico

Notícias mais lidas